Skip to main content

Alternativas de clareamento dental são eficientes?

Hoje eu vou falar para vocês sobre as alternativas ao clareamento dental, especificamente dos produtos comercializados em farmácias, que prometem promover tal benefício.

Em nossa clínica, em Piracicaba, eu escuto muito esse tipo de dúvida. Principalmente quanto a eficiência do tratamento em comparação aos métodos oferecidos no consultório.

As alternativas de clareamento dental no mercado são cada vez maiores, desde pastas, enxaguatórios e até fitas impregnadas com substancias clareadoras.

Sendo então produtos encontrados a venda nas farmácias, porque devemos procurar um dentista para realizar o clareamento?

No consultório o processo é bem personalizado. Uma moldeira própria para os dentes de cada paciente é feita a partir de uma moldagem inicial. Em seguida, o tipo de gel e a dosagem são igualmente escolhidos caso a caso, levando em consideração fatores como: o histórico do paciente com sensibilidade dentinária, resultado de tratamentos anteriores não satisfatórios, disponibilidade para tempo de uso do produto.

Mais importante ainda é necessária uma avaliação prévia das restaurações e as possíveis retrações gengivais, que quando existentes, devem ser protegidas para não gerar sensibilidade e impedir a realização do clareamento.

Em contrapartida, os produtos comerciais não são personalizados. Assim, o paciente corre o risco de gerar desconfortos antes inexistentes, como a sensibilidade nas retrações por exemplo.

As alternativas que contém o gel clareador (como as fitas, por exemplo) têm potencial de realizar o clareamento, pois o princípio ativo é o mesmo do gel utilizado no consultório. Porem os resultados são muito sutis porque a fita adesiva geralmente solta ou se move durante a aplicação, não fixa sobre os dentes de forma tão perfeita.

Assim, o contato do gel impregnado na fita com o dente é muito pequeno. Já sabemos que esse tempo de contato é fator crucial para um bom clareamento, portanto a não adesão da fita prejudica completamente o tratamento.

O que é feito em consultório usa a moldeira personalizada, que se adapta perfeitamente aos dentes do paciente, não saio do lugar e permite conservar o gel em perfeito contato durante horas.

As pastas clareadoras são compostas de substâncias abrasivas.  As partículas desse tipo de pasta são maiores do que o de uma pasta convencional. E é por isso que ela remove a sujeira superficialmente depositada. Portanto o resultado gerado pelo uso delas é apenas remover as pigmentações chamadas extrínsecas (depositadas na superfície do dente) e não removem as partículas escurecidas mais profundas, que estão acumuladas a mais tempo.

Assim elas não clareiam, apenas limpam mais impurezas do que as pastas convencionais. Além disso, o uso frequente dessas pastas pode causar um pequeno desgaste na superfície dentária, por ser muito abrasiva, e causar também sensibilidade no dente, normalmente antes inexistente.

Os enxaguatórios são ainda mais ineficientes. Resumindo, eu não indico essas alternativas como clareamento para os meus pacientes.

Elas têm uma eficácia muito limitada e ainda podem trazer problemas. Não se compara o resultado com o clareamento personalizado e acompanhado por um especialista.

São só alternativas presentes no mercado. Neste artigo, você poderá descobrir como funciona o clareamento dental realizado em consultório. Principalmente a diferença entre o método caseiro e a laser.

Qualquer dúvida, entre em contato conosco. Busque auxílio profissional qualificado para o seu sorriso brilhar!

19 3377 7932

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.