Skip to main content

Alimentos Escuros e Clareamento Dental

antes e depois do clareamento com alimentos escuros

Hoje vamos falar sobre os mitos em relação à influência dos alimentos escuros durante o clareamento dental!

A grande maioria dos meus pacientes me questionam em relação à alimentação durante o tratamento de clareamento.

Aqui na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, faço frequentemente o clareamento de consultório, mas eu ainda prefiro o clareamento caseiro, que apesar do nome, é realizado com acompanhamento profissional.

Já falamos sobre os tipos de clareamento aqui no blog, você pode acessar aqui. Também já falamos de outras alternativas não tão eficientes.

Hoje vamos tratar de uma dúvida muito comum, a ingestão dos alimentos escuros.

É muito comum os pacientes me perguntarem o que eles precisam parar de comer durante o tratamento. Mas, na minha opinião, e de acordo com alguns estudos, os alimentos escuros não influenciam tão profundamente no tratamento quando ingeridos durante o processo de clareamento.

O que acontece? Quando o paciente está fazendo o clareamento caseiro, ele leva o gel pra casa e o utiliza durante à noite, aplicando dentro de uma moldeira personalizada. Todos os dias ele está colocando esse gel em contato com o dente.

Esse gel é um ácido que vai remover as impurezas da superfície dental e também vai agir profundamente para provocar o clareamento propriamente dito. Não apenas remover as impurezas superficiais.

Logo, se o paciente faz uso de um alimento escuro ou toma uma taça de vinho no jantar, por exemplo, mas para dormir ele vai colocar o gel em contato com o dente, essa pigmentação não tem tempo de fixar, ou seja, o gel vai agir diretamente sobre esse vinho que “possivelmente” penetrou no dente, e então remove-lo.

Assim, caso esse alimento escuro fosse causar alguma interferência naquele dia, o paciente já vai fazer uso do gel posteriormente a alimentação. Então o gel já vai remover essa possível impureza que tenha penetrado naquele dente.

Por isso eu sou bem tranquila em relação a isso. E digo sempre aos meus pacientes que eles podem comer tudo o que eles quiserem. Não peço pra eles fazerem nenhum tipo de restrição de alimentação com os alimentos escuros.

Na minha opinião, essa pigmentação vai ser removida durante esse processo. E não preciso restringir meu paciente de tomar café, vinho ou shoyo. Porque são coisas do nosso dia a dia que são gostosas e que a gente não quer ter que sofrer pra poder fazer um tratamento estético, certo?!

Depois, a longo prazo, é claro que a nossa alimentação influencia na pigmentação dos nossos dentes. Quando não estamos em processo de clareamento os alimentos escuros se depositam nos dentes sim, e é por isso, que peço aos meus pacientes guardarem suas moldeiras, e ao longo da vida retocar esse clareamento, uma vez por ano por exemplo. Se ele já tem a moldeira, na consulta de limpeza anual, ele ganha um gelzinho e vai fazendo o retoque desse tratamento. E assim vai mantendo os dentes sempre branquinhos.

Eu não quero restringir meu paciente de uma vida sem alimentos escuros, em prol de um dente branco que pode ser retocado com a odontologia cosmética, que é tão avançada e resolve tão facilmente esse problema!

Por isso eu reafirmo, os alimentos escuros não influenciam em absolutamente nada o processo do clareamento caseiro. E ao longo dos anos podemos retocar o clareamento e deixar o paciente ser feliz comendo o que ele quiser.

A gente já faz dieta, imagina não poder comer coisa escura, né? A odontologia cosmética se encarrega de deixar-nos com o dente sempre branquinho.

Se você tem alguma dúvida sobre o clareamento, sobre alimentação, entre em contato conosco.

Teremos prazer em te atender e deixar seus dentes sempre branquinhos. E o melhor, com o sorriso no rosto de não precisar restringir a alimentação.

19 3377 7932

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.