Skip to main content
Em busca do sorriso perfeito? Podemos te ajudar!

Lentes de contato dentais precisam de desgaste dental?

Hoje eu vou falar sobre um tema super interessante em relação às lentes de contato dentais.

É um assunto que eu tenho falado muito aqui na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, para os meus pacientes. E também falado aqui no blog e nos meus vídeos.

Elas realmente estão na moda, recentemente deram um boom na odontologia.

As chamadas facetas de porcelana, que já conhecemos há muito tempo, mas hoje em dia ouvimos mais o nome lentes de contato dentais.

Eu tenho notado que de alguns anos para cá, principalmente nos dois últimos, tem sido cada vez mais forte a procura dos pacientes por elas.

Uma das grandes dúvidas em relação às lentes de contato dentais, principalmente quando comparada às facetas de porcelana é: Para fazer as lentes de contato dentais fazemos desgaste dental? Sim, geralmente…

Queria esclarecer para vocês como funciona esse processo e desmistificar algumas coisas.

Hoje em dia, a odontologia está seguindo uma tendência minimamente invasiva.

Ou seja, desgastar cada vez menos e ser o mais conservador possível. E isso tanto na parte clínica, quanto na parte estética.

Porem, tem surgido muito cada vez mais pacientes que precisam de apenas alguns detalhes e não transformações tão evidentes e grandiosas.

A busca pela perfeição nos traz mais pacientes jovens, sem nenhuma intervenção e sem restauração previa. Não são pacientes que precisam de uma transformação profunda.

Quando vou fazer uma transformação conservadora como essa, de pacientes jovens e dentes rígidos, me preocupo ainda mais em não desgastar.

Quando o paciente já tem varias restaurações e coroas antigas, precisamos remove-las e isso gera desgaste naturalmente, mas claro que queremos evitar sempre novas intervenções.

Mas o paciente que tem um dente completamente saudável a nossa preocupação é ainda maior em não invadir.

Porem, ao procurar as lentes de contato dentais, normalmente o paciente já tem algum dente tortinho, ou um pouquinho fora de posição. Então, para que eu consiga fazer um alinhamento adequado desses dentes e ter um resultado final bonito, eu preciso fazer algum nivelamento.

Nessas regiões que estão fora do lugar, é provável que o dente vá impedir o alinhamento perfeito para recobrir aquela região, pois assim, eu terei que trabalhar com um volume muito grande de lente, e o resultado fica muito feio!

Outra desvantagem é que os dentes ficam com sobrecontorno e excesso na região da papila (aquele triangulo de gengiva que contorna os dentes). Então essa região se torna um nicho de acumulo de resíduos na alimentação, fator que não existia antes das lentes…

Não queremos, que ao colocar as lentes de contato dentais, o paciente passe a se preocupar com o que ele come.

Por isso, é preferível fazer pequenas intervenções bem suaves, desgastes pequenos e pré-planejados, simplesmente alinhando e dando espaço adequado para o formato novo e saudável do sorriso. Harmônico, natural e sem qualquer tipo de incômodo no final do tratamento.

O paciente não sabe até onde precisamos ir para conseguir o resultado perfeito, mas o dentista deve saber e avisa-lo que naquelas regiões precisamos de um polimento super pouco invasivo, mas precisamos.

Alguns casos também o paciente tem dente escurecido ou manchado, assim preciso de espaço para que a espessura da lente seja capaz de esconder esse manchamento. O volume deve ser adequado e para isso muitas vezes o desgaste se faz necessário.

Existem situações que não é preciso desgaste dental. Casos que temos espaços suficientes para adaptar as novas peças e cor adequadas que não precisam ser mascaradas.  Perfeito, mas raras!  

Na minha opinião é melhor ter que fazer pequenas intervenções conservadoras e sutis, quase um polimento, mas que vão proporcionar um resultado final perfeito em relação à estética e de conforto em relação à saúde e alimentação, do que entregar ao paciente um sorriso indesejado.

Espero ter esclarecido. Qualquer dúvida em relação às lentes de contato dentais, entre em contato. Ilumine o seu sorriso!

19 3377 7932

O que é a plástica gengival?

antes e depois da plástica gengival

 

Hoje vamos falar sobre a plástica gengival.

Todos nós conhecemos pessoas com dentes bem pequenininhos, não é? Às vezes deixam um aspecto infantil.

O que muita gente não sabe é que em muitos casos, o dente é maior, mas a gengiva recobre parte dele. Então parece que o dente é pequeno, mais quadradinho, mas na verdade ele está escondido.

Outro quadro muito comum é quando os dentes são cada um de um tamanho. Em muitos casos, isso acontece porque a gengiva está desalinhada.

Às vezes a gente não nota, pois não é tão desalinhado assim. Porque não paramos para olhar uma fotografia ou medir para ver como o dente é de fato. Mas quando faço as fotos inicias e o planejamento digital, para qualquer projeto de sorriso, em muitos casos fica evidente que há um lado discrepante em relação ao outro.

Portanto, quando o paciente chega na minha clínica em Piracicaba, para transformar o sorriso, é muito comum eu precisar fazer algum alinhamento gengival; para corrigir desnível ou o excesso generalizado (todos os dentes pequeninos).

A plástica gengival é feita principalmente para resolver esses dois fatores.

Quando o paciente tem o dente pequenininho, eu faço uma medição pela fotografia e explico a ele através uma sondagem que ele tem um pouco mais de dente escondido. E que pode ter um sorriso mais amplo e bonito apenas removendo o excesso gengival.

Então é feito um procedimento no consultório, super tranquilo, com anestesia local. Removemos aquele excesso descobrindo o dente que estava escondido.

Assim, já na primeira consulta, ele sai com o dente mais amplo e legal. Uma cicatrização rápida, o paciente vai para casa super bem e volta depois de uma semana com o sorriso renovado e super bacana.

Geralmente é feita uma intervenção bem sutil, simples e localizada. Em muitos casos não é necessário nem dar ponto.

Outros que têm mais excesso de tecido, acabamos removendo um pouco de osso. Nesses casos é uma cirurgia um pouco mais delicada, mas nada que em uma semana não cicatrize, devolvendo um sorriso muito mais bonito e com o resultado atingido com sucesso. O resultado final acontece em dois meses.

O segundo fator é quando fazemos uma transformação maior em dentes, assim percebemos como é discrepante um lado do outro, um dente do outro, uma lateral é menor e a outra é a maior, ou os dois centrais não têm o mesmo tamanho… Isso é muito comum.

Essa segunda utilidade da plástica gengival é a que eu mais faço no consultório. A cada 10 casos de transformação de sorriso, oito geralmente precisam desse tipo de retoque.

O nosso sorriso tem uma soma de estética branca e estética rosa. Estética branca se refere aos dentes, já a rosa a gengiva e lábios.

Quando deixamos a estética branca bonita e alinhada, chamamos atenção para outro ponto desalinhado, normalmente a estética rosa. Então precisamos acertar ela também, preferencialmente antes mesmo de começar qualquer intervenção nos dentes.

Quando fazemos um bom planejamento já sabemos o quanto precisaremos intervir em dentes e gengiva.  Às vezes o paciente nem nota esse aspecto antes de tratar os dentes.

Um bom profissional deve avaliar e explicar para ele todos os passos necessários para o resultado perfeito. Naturalmente, se não corrigido, isso vai chamar a atenção depois de uma transformação de sorriso.

Não adianta olhar apenas para os dentes, isso era feito no passado. Hoje em dia é preciso alinhar dentes, gengiva, lábios e face. Então, a plástica gengival acaba sendo praticamente imprescindível para atingir uma estética de sorriso perfeita.

Assim a gengiva estará completamente alinhada.

Espero que tenha esclarecido essa questão, qualquer dúvida entre em contato e marque uma avaliação. Permita-se ter um sorriso incrível!

19 3377 7932

Como é feito o clareamento interno?

 

dente antes e depois do clareamento interno

O Clareamento Interno é um dos artifícios de cosmética na odontologia mais utilizados, pelo menos aqui na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba.

Mas em contrapartida é muito desconhecido do grande público. Por isso, escolhi falar sobre o clareamento dental interno.

Quando pensamos em desarmonia de sorriso, uma das coisas que mais chamam a atenção é um dente de cor diferente dos restantes.

Às vezes até a proporção, ou um dente mais torto que os demais pode passar despercebido. Mas um dente de coloração diferente dos outros acaba chamando muita atenção.

Isso acontece principalmente em fotografia. A grande queixa dos pacientes com esse problema é que nas fotos isso fica ainda mais evidente.

Dependendo do ambiente fotografado, esse dente vai ficar evidenciado, com um aspecto sombreado. É comum ficar inclusive mais do que ao vivo ou no espelho.

Por que isso acontece? Por que existe dentes com coloração diferente dos demais?

Quando a gente é criança é muito comum sofrermos quedas, os acidentes de bater o dente. Principalmente os maiores da frente, que nascem primeiro.

Imagine uma criança com 7 anos. Por ser muito novinha, ela está sempre caindo e batendo a boca. O que gera traumas que podem ocasionar o escurecimento dos dentes.

Há outros fatores que levam ao escurecimento dos dentes além dos traumas, como o tratamento de canal.

O dente escurecido, ou meio amarelado, às vezes em tom bem acinzentado ou marrom, gera um desconforto muito grande para o paciente.

Às vezes a pessoa tem um sorriso harmonioso, bonito, mas tem um dente escuro. O que a gente faz nesses casos?

Um procedimento estético chamado clareamento interno.

O clareamento dental é bem conhecido, o de consultório, a laser ou as pastas clareadoras. Um assunto que a gente já abordou bastante aqui no blog.

Então como é feito o clareamento interno?

Ele trata única e exclusivamente aquele dente mais escurecido. Nós usamos um gel clareador, que tem o mesmo princípio de um gel para o clareamento dental. Só que ele é inserido dentro do dente.

Para fazer o clareamento interno é recomendado que o paciente tenha o canal tratado. Às vezes o paciente teve um trauma, mas não tratou o canal. Então precisamos de um artifício diferente, ou tratar o canal desse dente.

Como aplicamos isso? Quando fazemos um tratamento de canal, nós abrimos um dente por trás e tratamos o canal do dente. Depois do tratamento fechamos esse acesso com uma resina. Para o clareamento interno essa resina é removida e então colocamos um gel na coroa do dente.

O paciente então retorna para as próximas consultas 3 ou 4 dias depois e vamos substituindo o gel, até atingir a cor do dente ao lado.  É possível ter resultado com uma ou duas sessões apenas, às vezes mais, vai depender de cada paciente, do quanto o dente está escurecido e da resposta de cada dente.

O paciente sempre pergunta: “Vai ficar igual”?

Sim, o clareamento é realizado até chegarmos na cor do dente ao lado. E aquele dente que chamava a atenção em 3 ou 4 sessões já está igual aos demais, perfeito.

É um procedimento bem simples, que com poucas sessões já gera resultado.

Outra dúvida é se o tratamento é definitivo ou pode voltar. Eu tenho muitos casos de clareamento interno na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, mas um índice muito baixo de recidivas.

Não dá para garantir para o paciente, porque não sabemos se o dente pode voltar a escurecer. Eu tive o caso de um paciente que 8 anos depois voltou a ter um recidiva pequena. Não chegou a ficar como antes, mas diferenciou dos demais.

Mas a grande maioria dos casos de mais 10 anos, o dente continua branquinho, assim como os outros.

Então é um artifício fácil, rápido e realmente eficiente para tratar esse tipo de problema.

Espero que tenha ficado claro. Qualquer dúvida entre em contato e marque uma avaliação! Transforme o seu sorriso!

19 3377 7932

Conheça os alinhadores, aparelhos discretos e de resultados surpreendentes

Olá pessoal. O assunto que vou tratar hoje é  alinhadores. Os aparelhos ortodônticos invisíveis. Nós já falamos sobre isso aqui no blog, mas eu ainda tenho recebido algumas dúvidas em relação a como funciona o tratamento.

Na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba realizamos muitos tratamentos com os alinhadores ortodônticos e percebemos como surpreende os pacientes, que muitas vezes inicialmente nem sabem que eles existem.

O tratamento é tão simples, que parece ineficiente. Mas na verdade ele tem excelentes resultados. Então, como funciona esse processo? O que são os alinhadores? Também conhecido como aparelho invisível.

Na verdade os aparelhos são moldeiras de acetato. Moldeiras bem fininhas e transparentes, super confortáveis, que nós instalamos sobre os dentes. Elas ficam bem justinhas e invisíveis, não é notada pelas pessoas mais próximas.

O paciente usa durante o dia inteiro, para dormir, como um aparelho ortodôntico mesmo. Ele só tira para a alimentação e higienização dos dentes.

Isso já é um conforto, pois é possível comer normalmente, sair para festas, jantares, sem o aparelho. E mesmo com ele, é fácil passar totalmente despercebido.

Antes de instalar os alinhadores dentários, fazemos um projeto. O primeiro passo é a moldagem inicial (de como o dente está), depois digitalizamos esse modelo, que vai virar um modelo virtual.  Então começamos o projeto, que é feito por um software e um ortodontista especializado, que movimenta os dentes no modelo virtual, simulando as movimentações que esperamos para chegar ao dente alinhado.

Assim, geramos um modelo virtual final, ideal, como ficará o tratamento concluído, e também os modelos intermediários, com cada parte do processo de alinhamento.

Cada dente é girado conforme a necessidade, sincronizando movimentos superiores e inferiores e respeitando o máximo que cada grau pode ser angulado por vez, possibilitando uma transformação segura e eficiente.

E a partir disso serão geradas todas as moldeiras de acetato. Elas são prensadas sobre cada modelo intermediário e também sobre o final. Então é um processo que já vem todo pronto, o kit de moldeiras, responsáveis por todo o todo o tratamento.

Essa moldeira é então colocada nos dentes pelo dentista, após alguns ajustes iniciais. Conforme o uso ela vai empurrando o dente para a posição desejada.

O paciente retorna ao consultório a cada 15 dias para receber uma moldeira nova e fazer novos ajustes se necessários. E assim ele segue até o final do tratamento.

Essas moldeiras substituem a função dos brackets, que eram aquelas pecinhas utilizadas antigamente no aparelho. As pecinhas, fios e elásticos.

Porem os aparelhos invisíveis têm indicações limitadas, não é a solução para 100% dos casos ortodônticos.Uma das grandes indicações é com certeza o apinhamento da região inferior, que com o tempo vai acontecendo naturalmente.

Acaba sendo bem indicado para esse tratamento focado na região inferior porque o paciente não precisa montar o aparelho convencional, é fácil instalar somente o alinhador, que é trocado quinzenalmente e o dente inferior, por ter a raiz fina e delicada, responde muito bem ao tratamento.

Assim, em 3 ou 4 meses já é possível ter um resultado final excelente, e o paciente sai bem satisfeito.

Também é altamente recomendado para os pacientes mais velhos, que já não querem mais utilizar aparelhos. É uma alternativa legal, discreta, confortável e aceitável socialmente. A solução estética ideal.

O paciente consegue se comunicar normalmente. A fala pode parecer estranha nos primeiros dias, mas a adaptação é bem rápida e não atrapalha a fonação.

O tratamento é inclusive mais rápido do que o aparelho mais tradicional em casos menores, pois não há o atrito entre o fio e o elástico. O que é outra vantagem dos alinhadores.

Se vocês quiserem saber um pouco mais, eu posso mostrar como funciona na prática todo o planejamento e o passo a passo no computador.

E qualquer dúvida, entre em contato. Se você sabe que precisa corrigir os dentes, mas tem receio da estética do aparelho, os alinhadores podem ser a solução ideal para você.

Agende uma avaliação: (19) 3377 7932

Alternativas de clareamento dental são eficientes?

Hoje eu vou falar para vocês sobre as alternativas ao clareamento dental, especificamente dos produtos comercializados em farmácias, que prometem promover tal benefício.

Em nossa clínica, em Piracicaba, eu escuto muito esse tipo de dúvida. Principalmente quanto a eficiência do tratamento em comparação aos métodos oferecidos no consultório.

As alternativas de clareamento dental no mercado são cada vez maiores, desde pastas, enxaguatórios e até fitas impregnadas com substancias clareadoras.

Sendo então produtos encontrados a venda nas farmácias, porque devemos procurar um dentista para realizar o clareamento?

No consultório o processo é bem personalizado. Uma moldeira própria para os dentes de cada paciente é feita a partir de uma moldagem inicial. Em seguida, o tipo de gel e a dosagem são igualmente escolhidos caso a caso, levando em consideração fatores como: o histórico do paciente com sensibilidade dentinária, resultado de tratamentos anteriores não satisfatórios, disponibilidade para tempo de uso do produto.

Mais importante ainda é necessária uma avaliação prévia das restaurações e as possíveis retrações gengivais, que quando existentes, devem ser protegidas para não gerar sensibilidade e impedir a realização do clareamento.

Em contrapartida, os produtos comerciais não são personalizados. Assim, o paciente corre o risco de gerar desconfortos antes inexistentes, como a sensibilidade nas retrações por exemplo.

As alternativas que contém o gel clareador (como as fitas, por exemplo) têm potencial de realizar o clareamento, pois o princípio ativo é o mesmo do gel utilizado no consultório. Porem os resultados são muito sutis porque a fita adesiva geralmente solta ou se move durante a aplicação, não fixa sobre os dentes de forma tão perfeita.

Assim, o contato do gel impregnado na fita com o dente é muito pequeno. Já sabemos que esse tempo de contato é fator crucial para um bom clareamento, portanto a não adesão da fita prejudica completamente o tratamento.

O que é feito em consultório usa a moldeira personalizada, que se adapta perfeitamente aos dentes do paciente, não saio do lugar e permite conservar o gel em perfeito contato durante horas.

As pastas clareadoras são compostas de substâncias abrasivas.  As partículas desse tipo de pasta são maiores do que o de uma pasta convencional. E é por isso que ela remove a sujeira superficialmente depositada. Portanto o resultado gerado pelo uso delas é apenas remover as pigmentações chamadas extrínsecas (depositadas na superfície do dente) e não removem as partículas escurecidas mais profundas, que estão acumuladas a mais tempo.

Assim elas não clareiam, apenas limpam mais impurezas do que as pastas convencionais. Além disso, o uso frequente dessas pastas pode causar um pequeno desgaste na superfície dentária, por ser muito abrasiva, e causar também sensibilidade no dente, normalmente antes inexistente.

Os enxaguatórios são ainda mais ineficientes. Resumindo, eu não indico essas alternativas como clareamento para os meus pacientes.

Elas têm uma eficácia muito limitada e ainda podem trazer problemas. Não se compara o resultado com o clareamento personalizado e acompanhado por um especialista.

São só alternativas presentes no mercado. Neste artigo, você poderá descobrir como funciona o clareamento dental realizado em consultório. Principalmente a diferença entre o método caseiro e a laser.

Qualquer dúvida, entre em contato conosco. Busque auxílio profissional qualificado para o seu sorriso brilhar!

19 3377 7932

Qual é a durabilidade das lentes de contato dentais?

sorriso com lente de contato dentais

 

Hoje vamos esclarecer sobre a durabilidade das lentes de contato dentais.

Essa é uma das primeiras dúvidas dos pacientes na consulta de avaliação aqui na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba.

Depois de quanto tempo as lentes de contato precisarão ser trocadas? Na verdade, a resposta depende muito de cada caso. Mas vamos esclarecer.

Não dá para precisar um prazo para o paciente retornar e realizar a troca. As peças são feitas para durarem muito tempo, porem os hábitos funcionais e parafuncionais (bruxismo, apertamento, roer unhar…), cuidados, higiene e retorno anual ao dentista influenciam na durabilidade do trabalho.

A grande maioria das pessoas ultrapassa os dez anos com as lentes em perfeito estado. Esse tempo pode aumentar com a higienização adequada e se o paciente vem anualmente ao consultório fazer a consulta de manutenção.

A exceção é encontrada quando o paciente sofre algum tipo de acidente ou trauma, como bater uma garrafa ou copo, ou morder algo muito duro e indesejado. Nesses casos é necessária a realização da troca ou reparo imediatamente.

Quando a pessoa tem algum hábito parafuncional, como o ranger de dentes ou apertamento, fazemos a proteção das peças para garantir um tempo maior do tratamento. Usualmente indicamos a placa de mordida acrílica. Atualmente a aplicação de toxina botulínica também é muito utilizada para relaxar o músculo responsável pelo apertamento e assim dar longevidade ao trabalho.

Um cuidado adequado prolonga muito a durabilidade das lentes de contato dentais. Eu mesma tenho casos de pacientes com mais de 10 anos de lente, sem nunca precisar de qualquer reparo. De qualquer forma, a partir desse tempo já é recomendado prestar mais atenção na durabilidade das lentes de contato dentais.

Outra questão é em relação à pigmentação da porcelana. É bom esclarecer que as lentes de contato se enquadram como um tipo de faceta de porcelana. A diferença é que a lente de contato é realmente um material ultrafino.

Então, a lente de contato é uma cerâmica, um material de vidro que não apresenta porosidade. Portanto, ela não permite pigmentação.

Os nossos dentes, ou mesmo as resinas compostas, que eram utilizadas antes das porcelanas (e ainda têm suas indicações), apresentam poros. Com o passar do tempo e a ingestão de alimentos escuros, essas porosidades ficam preenchidas com esses materiais escuros, principalmente no caso de maior contato com vinho tinto, cigarro, etc.

A porcelana não permite qualquer tipo de pigmentação profunda, mas ainda assim pode ocorrer de forma extrínseca (na superfície das peças) com alimentos escuros como chá, também o café e o cigarro.

Como elas apenas grudam na superfície da porcelana, com a profilaxia convencional do paciente no consultório (uma limpeza com jato de bicarbonato), que faz parte do cuidado anual, é possível remover essas impurezas e deixar a porcelana com a cor original novamente.

Então é muito fácil garantir a durabilidade do brilho nas lentes de contato dentais. O que torna o investimento nas lentes de contato seguro e muito satisfatório.

Sabemos então que as a durabilidade das lentes de contato dentais pode ultrapassar facilmente os 10 anos, sendo os cuidados necessários o mesmo de qualquer pessoa que não as tem. O recomendado é ir ao dentista uma vez por ano para limpeza e avaliação geral.

Ficou com mais alguma dúvida sobre as lentes de contato dentais? Ainda não tem certeza se é o investimento certo para você? Entre em contato conosco, agende uma avaliação, esclareça qualquer dúvida e ilumine o seu sorriso!

19 3377 7932

A evolução dos materiais restauradores na odontologia

sorriso com dentes espelhados aplicando resina

Hoje o assunto é a evolução sobre os materiais restauradores na odontologia.

O metal sempre foi muito utilizado na odontologia restauradora, inicialmente o ouro, e depois outras ligas como: amálgama, cromo-cobalto e níquel-cromo.

Mas com a evolução dos materiais ele foi quase que totalmente banido e substituído por materiais restauradores mais bonitos, resistentes e saudáveis.

Vamos iniciar falando sobre os amálgamas, que são aquelas restaurações antigas escuras e que muitas pessoas têm até hoje nos dentes do fundo.

Escuto muitas duvidas se devemos ou não substituir esse tipo restauração. Muitos pacientes vêm ao consultório, inclusive, com esse objetivo.

O amálgama é um material restaurador antigo que funcionou por muitos anos, mas já cumpriu o seu papel. Primeiro porque ele é esteticamente feio, deixa um aspecto acinzentado no fundo do sorriso.

Depois porque ele é feito com base em uma liga de mercúrio, que hoje já se sabe ser muito tóxico. Não é saudável manter esse material na boca. Por isso, atualmente é totalmente contraindicado.

Assim, os pacientes que ainda o tem, o ideal é trocar por soluções mais bonitas e saudáveis. Trocar a escura pela clara.

Hoje, quando o paciente vem fazer restaurações, utilizamos a resina composta, que é aquela massinha branquinha. Já as restaurações maiores utilizam a cerâmica, feita em laboratório geralmente.

Outra grande duvida, que recebemos na na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, é em relação à durabilidade da resina quando comparada ao amalgama.

Antigamente, no inicio da utilização da resina, ainda era questionada sua qualidade. Mas hoje, com a tecnologia embutida nas resinas, e o aperfeiçoamento da técnica e da adesão, é inadmissível pensar em outro material para restaurações feitas diretamente na boca.

Com uma técnica adequada e um material de qualidade, a restauração fica perfeita. Alguns casos de restaurações maiores, precisamos substituir pela porcelana ou cerâmica.

A restauração de resina não é indicada para casos de perdas muito grandes do dente, nesses casos sim sua durabilidade é menor.

A porcelana tem maior dureza e foi feita para reconstruir perdas maiores. Quando se trata de dentes anteriores, o metal antigamente utilizado era outro. A cerâmica com metal embaixo.

Isso porque a porcelana pura não tinha resistência sozinha, precisava de uma material rígido para dar suporte e aguentar as cargas mastigatórias.

Muito comum notar uma linha escurecida na gengiva, em cima do dente com coroas de porcelana antigas, principalmente na região anterior. Isso acontece porque o metal, ao entrar em contato com a saliva pode oxidar e então manchar o dente e até a mucosa.

A evolução nos trouxe a zircônia, cerâmica bem dura e resistente. Então, para regiões que precisamos de muito suporte usamos duas porcelanas, a zircônia (que é mais opaca e faz o papel do metal) e a porcelana de aplicação (responsável pela estética e beleza das peças).

Em casos anteriores, ou de apenas um elemento, não usamos nem a zircônia. A tecnologia é tanta que nos permite usar apenas a cerâmica de aplicação que com adesão adequada suporta as cargas necessárias.

As lentes de contato dentais por exemplo, não usam a zircônia, são uma casquinha de porcelana pura, com o próprio dente como suporte, permitindo mais beleza e naturalidade das peças.

Assim também os pinos metálicos não são mais utilizados dentro do canal. Atualmente, substituímos pelo pino de fibra de vidro, que é transparente e portanto mais estético.

Para completar nada seria possível sem o desenvolvimento da adesão. Os adesivos usados tanto nas restaurações de resina como na cimentação das porcelanas agem tão profundamente que a restauração e o dente se tornam uma peça só, permitindo assim maior carga mastigatória e impedindo que ela se descole.

Assim podemos eliminar os metais e compostos que não são saudáveis, e trabalhar apenas com materiais restauradores estéticos, que promovem o bem estar.

Você tem restaurações na boca? Elas acompanharam a evolução das técnicas e materiais?
Que tal cuidar de você?

Agende uma avaliação: (19) 3434-7932

 

 

Design de sorriso, tecnologia da odontologia estética

planejamento sorriso

 

Design de Sorriso, você já ouviu falar? O desenho do sorriso final ideal, associado a tecnologias modernas, como softwares e scanners, se transforma em um projeto base, essencial para o sucesso de uma transformação de sorriso perfeita.

O sorriso é fundamental para a nossa apresentação interpessoal. É através dele que nos comunicamos com o mundo e mostramos nossa alegria. Ao sorrir mostramos simpatia e abrimos portas. Harmonia entre dentes, lábios e face são determinantes para um sorriso bonito.

Há muitas novidades na odontologia estética, ferramentas muito interessantes para atingir o resultado ideal para cada paciente.

Destacamos: Scanners para substituir a moldagem convencional, softwares para gerar planejamentos 3D, mock-ups que simulam e DSD que geram projetos previsíveis para o resultado final.

Na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, nós fazemos todo o planejamento através de fotos e vídeos inicias. Utilizamos essas imagens reais, associadas a modelos virtuais, para compor  a base de como o sorriso está, e traçamos um desenho tridimensional de como ele será em harmonia com a face.

Nesta etapa, a visão, sensibilidade e experiência do profissional são fundamentais para atingir o resultado adequado.

O sorriso ideal deve ser planejado levando em conta toda a simetria do rosto e até as preferências e personalidade de cada paciente.

Traçamos linhas faciais e proporções dentais padrões, escolhemos posição, tamanho e formato dos dentes para gerar o resultado mais harmonioso possível.

Após a definição do desenho 2D, ele é transformado em um 3D através de um software. Sincronizamos assim o projeto aos dentes atuais do paciente. O 3D é então impresso em uma impressora 3D.

Com o sorriso novo em mãos, e ajuda de um guia, instalamos a prova, chamada de mock-up, na boca do paciente, antes mesmo de qualquer intervenção clinica.

Assim o paciente e o dentista podem avaliar se é o que eles realmente esperavam. Ao olhar para o espelho, podemos ver se a simetria e beleza realmente estão adequadas. O paciente pode então opinar no tratamento também.

A partir da aprovação do projeto, a transformação definitiva do sorriso pode acontecer de diversas maneiras, principalmente com o uso de recursos modernos como as lentes de contato dentais.

Mas é ainda possível fazer outras intervenções, como plástica gengival, a depender de cada caso.

É possível chegar ao sorriso perfeito e harmoniosos em pouco tempo. Tudo isso graças às melhores ferramentas que a odontologia estética pode proporcionar.

Procure uma clínica com profissionais especializados, que atuem com design de sorriso para transformar o seu rosto.

Confira nossa galeria de sorriso e seja a próxima pessoa a estampar essa transformação.

Agende uma avaliação:

(19) 3377 7932

 

Implante dentário, veja como funciona

boca aberta, com dentista mexendo - implante dentário

Implante dentário é o que vamos esclarecer hoje. O tratamento ainda gera muitas dúvidas. O que é, para que serve, quanto tempo dura?!

São perguntas que recebemos diariamente na Clínica Renata Avighi, em Piracicaba. Por mais que qualquer pessoa saiba da existência do implante dentário, poucos realmente entendem o procedimento. Por isso vamos explicar como ele funciona.

Quando quebramos um dente é possível reabilitá-lo de diversas maneiras. Há a opção de restauração direta, que é feita no consultório; ou mesmo a porcelana, realizada em laboratório.

Mas quando a raiz do dente é perdida, no caso de fratura por trauma, por exemplo, ou quando o paciente já nasce sem o dente,  a agenesia dentária,  precisamos substituí-la, e a maneira mais eficiente é o implante dentário.

O material utilizado nesses casos é o parafuso de titânio, que é totalmente biocompatível. Ou seja, o organismo assimila o material como pertencente ao corpo, não existindo rejeição.

O que pode acontecer durante a instalação em alguns raros casos é a micro-contaminação durante a etapa cirúrgica. Uma bactéria ou micro-organismo invasor podem se alojar no inserção do pino, impedindo a aderência perfeita ao osso, e o insucesso do caso.

Normalmente com os procedimentos adequados de biossegurança conseguimos prevenir esse possível problema, mas se mesmo assim houver qualquer interferência, nós da Clinica Renata Avighi refazemos o processo sem custo algum para o paciente.

O titânio é um dos materiais mais biocompatíveis que existem e é o mais recomendado para esses casos. O pino de titânio faz a função da raiz do dente perdido.

A instalação é feita em um procedimento cirúrgico simples em consultório com anestesia local. Após a inserção do pino no osso é preciso esperar o tempo de osseointegração, quando as células ósseas migram e se aderem à peça de titânio, permitindo que o implante fique completamente grudado ao osso e possa receber as cargas mastigatórias sem problemas.

O procedimento dura meia hora, mas é preciso de alguns cuidados. Para decidir a melhor posição para o implante, os exames radiográficos e tomográficos são imprescindíveis. Eles nos mostram a qualidade e quantidade óssea da região. O parafuso de titânio precisa estar circundado de osso para atingir o sucesso. Portanto, com os exames complementares podemos garantir a longevidade do trabalho.

O planejamento, a técnica adequada, a qualidade do implante, a correta espera da osseointegração e a avaliação dos exames serão responsáveis para o sucesso do implante dentário.

O prazo de osseointegração varia de acordo com a marca do implante, qualidade e dureza óssea. Pode ser de 21 dias a 6 meses. Após esse período é possível a instalação do dente propriamente dito, a coroa do dente, essa é a parte que enxergamos na boca, usada para a mastigação. Preferencialmente feita de porcelana.

O implante feito de forma adequada pode durar 20 anos ou mais, a higienização e cuidados devem ser realizados como em qualquer outro dente. A manutenção anual no dentista também é muito importante para a garantia da longevidade do trabalho.

Se você tiver alguma dúvida sobre o procedimento e como ele se adequa ao seu caso,

entre em contato conosco. Agende uma avaliação:

(19) 3377 7932

 

Conheça os tratamentos para o sorriso gengival

antes e depois da aplicação de botoxA Clínica Renata Avighi, em Piracicaba, tem a satisfação de proporcionar o embelezamento do seu sorriso. Dessa vez, vamos explicar o que é o sorriso gengival e suas opções de tratamento.

Para compor um sorriso harmonioso e bonito é necessário o equilíbrio entre as proporções dos lábios, dentes e gengiva.

Normalmente chamamos de estética branca (dentes) e estética rosa (gengiva e lábios). É mais comum nos preocuparmos com alinhamento e formato dos dentes, mas na minha opinião as duas são igualmente importantes.

Eu costumo dizer que a gengiva é a moldura do quadro. Quando corrigimos os dentes o que passa a chamar atenção é a falta de proporção da estética rosa.

Outro grande problema é o excesso de gengiva ao sorrir. O natural é o lábio superior subir durante esse movimento. Porém, em algumas pessoas, a contração do músculo responsável pela elevação do lábio superior é muito exagerada, expondo assim muita gengiva, desequilibrando a harmonia das estéticas rosa e branca.

É possível observar muitos atores e pessoas conhecidas que antes exibiam essa exposição exagerada, mas hoje corrigiram o problema do sorriso gengival.

Mas como essa correção pode ser realizada? Pode ser bem fácil e apresentamos duas alternativas de tratamento.

A primeira é a plástica gengival, usada no caso do paciente ter os dentes muito curtos ou a gengiva desalinhada. Pode parecer que não, mas por baixo da gengiva pode ainda haver dente. Durante a plástica é removido o excesso gengival, permitindo a exposição do dente que está escondido. É um procedimento simples, feito no consultório com anestesia local.

A segunda é usada no caso que o músculo do lábio superior se contrai muito e o lábio sobe demais ao sorrir. Nesses casos, não adianta fazer a remoção do excesso de gengiva.

Quando há esse tipo de contração exagerada, realizamos o uso do botox.

A toxina botulínica faz com que o músculo relaxe e dá menos força para a contração muscular. O paciente pode sorrir normalmente, que o músculo não responde e portanto o lábio não sobe tanto, assim a gengiva aparece menos.

Para esse tipo de correção é possível fazer mock-up antes de aplicar o botox. É uma prova com anestesia local, para o paciente ver no espelho se é o resultado que ele espera. Uma duvida frequente é se esse bloqueio interfere no dia a dia de alimentação e higiene, mas não, o paciente nem nota o relaxamento, porque isolamos apenas o músculo responsável pelo sorriso.

Assim, é possível prever o resultado e solucionar o problema de sorriso gengival com segurança através de uma simples aplicação de botox.

Essa são as duas alternativas para contornar esse problema. O sorriso gengival é algo muito comum, algumas pessoas têm em maior ou menor grau. O tratamento é indicado principalmente para aquelas que ficam com vergonha ou se incomodam com a aparência ao sorrir, seja em público, fotos, vídeos.

Se você tiver qualquer dúvida a respeito do sorriso gengival ou qualquer outra questão odontológica, escreva para a gente.

Na Clínica Renata Avighi, nos preocupamos muito que além da saúde bucal, nossos pacientes tenham satisfação em exibir lindos sorrisos. Por isso não deixe que problemas como o sorriso gengival te impeçam de ser feliz.

 Agende uma avaliação:

(19) 3377 7932