Skip to main content

Elementos que envolvem a transformação com lentes de contato dentais

elementos no antes e depois após a transformação com lentes de contato dentais

Hoje eu queria tirar uma das grandes dúvidas dos pacientes da Clínica Renata Avighi, em Piracicaba.

Quando o assunto é transformação com lentes de contato dentais sempre surge a dúvida: “Quantos elementos precisam ser envolvidos para fazer uma transformação bonita? Quantos dentes preciso fazer para transformar meu sorriso?”. 

Essa resposta depende muito da expectativa do paciente, além do quadro clinico atual: Como está o sorriso atual? O sorriso já tem muitas intervenções antigas? Intervenções severas ou sutis?

É comum eu atender muitos pacientes mais velhos, que já tem várias restaurações antigas, coroas antigas, que estão com aquele sorriso durante muitos anos. Em geral são pacientes que já passaram diferentes dentistas e apresentam dentes com colorações e materiais restauradores diferentes.

Assim acaba sendo necessária uma transformação maior, principalmente quando se trata de uma alteração de cor muito brusca, não consigo por exemplo,  envolver somente seis elementos. O paciente ficaria com um sorriso estranho, estaria bem na cara que ele fez apenas seis dentes.

O importante de uma transformação com lentes de contato dentais é valorizar a beleza do sorriso, e deixá-lo natural. Apresentar de uma forma que ninguém perceba que houve modificações.

As lentes de contato dentais vieram pra isso, pra que a gente tenha um sorriso bonito e harmonioso sem ficar artificial, que era o quadro da odontologia antigamente, com as facetas de porcelana. Tudo muito artificial, branco e opaco.

Hoje em dia, com a tendência de fazer porcelanas cada vez mais finas, as lentes de contato, conseguimos caminhar para a naturalidade, que faltava na transformação do sorriso. E quando caminhamos para a naturalidade, nós pensamos em uma transição bonita.

Eu não posso, por exemplo, para um paciente que tem dentes super amarelos e desgastados, com muitas intervenções na boca inteira, fazer seis elementos, os seis da frente. Ficaria super estranho. Já o paciente, por exemplo, que tem um sorriso bonito, um paciente jovem que precisa de uma intervenção mais fina e sutil, que quer simplesmente melhorar um pouco, e que já tem os dentes claros, é possível trabalhar com menos elementos.

Seguimos mais ou menos a cor que os dentes que ele já tem, ou fazemos um clareamento antes pra conseguir baixar ainda um pouquinho a cor, e complementamos com quatro ou seis elementos.

Existe uma terceira possibilidade, que também acontece frequentemente no consultório, que são os casos de reabilitação oral.

Muitas vezes os pacientes já perderam altura, “perderam a dimensão”, como nós chamamos. Eles mordem muito profundamente. Isso pode acontecer por hábitos parafuncionais, como o bruxismo e o ranger dos dentes.

Mesmo adultos jovens, na casa dos quarenta anos, já apresentam quadros de reabilitação, quadros de dentes desgastados no fundo, conquistados muitas vezes com uma vida de estresse.

Então eu preciso reabilitar esses dentes do fundo para conseguir restabelecer um sorriso perfeito na região anterior.

Isso também acomete pacientes mais velhos, que já tem grandes intervenções, tanto na frente quanto no fundo. Casos com restaurações antigas ou às vezes algumas ausências dos dentes posteriores. Também preciso reabilitar isso pra conseguir devolver a estética dos dentes da frente.

Quando o paciente tem um quadro de reabilitação, infelizmente muitas vezes eu preciso fazer todos os dentes. É difícil eu conseguir uma estética anterior sem antes reabilitar o fundo, que é a base, é exatamente onde nós mastigamos. O que vai dar suporte e durabilidade para esse trabalho. Eu não posso fazer os dentes da frente e ele continuar mordendo profundamente esses dentes, ele vai perder todo o trabalho de uma maneira muito rápida.

Então o que eu faço é reabilitar os posteriores e aí sim conseguimos espaço para reabilitar a estética dos dentes da frente.

A grande maioria dos casos que entram aqui no consultório acaba sendo casos menores, então depende muito do que o paciente espera. Se ele quer uma transformação brusca com cor, eu acabo tendo que envolver pelo menos a grande maioria dos dentes superiores (de dez a doze elementos).

Quando é um paciente que já tem uma cor de dentes bonita, ou não pretende fazer uma transformação absurda em relação a cor, nós conseguimos trabalhar com menos elementos, e aí que normalmente trabalhamos com seis elementos.

Então é muito relativo. Eu prefiro que o paciente venha até o consultório, para nós fazermos um projeto/planejamento para cada um.

Assim, eu também sinto dele o que ele espera dessa transformação com lentes de contato dentais, mostro os casos que eu fiz: de quatro; seis e até vinte e quatro elementos. E vejo o que ele espera como resultado final do tratamento. E juntos, nós decidimos se vamos fazer quatro ou vinte e quatro elementos.

Mas o melhor disso é que podemos sim, fazer por partes. Muitas vezes o paciente acha que ele vai ter que reabilitar a boca inteira e acaba não procurando um tratamento porque ele acredita que o investimento será muito alto.

Mas a maioria das vezes a gente consegue reverter isso para simplesmente uma reanatomização de quatro elementos e trabalhar um sorriso mais bonito, mais harmonioso, e devolver pra ele o que ele espera, sem grandes surpresas.

Um sorriso legal, harmonioso e equilibrado é possível sem ter que investir tanto ou ser preciso fazer um tratamento tão grande e tão profundo.

Você pode melhorar seu sorriso através de uma transformação com lentes de contato dentais. Conte com a Clínica Renata Avighi para isso. Entre em contato:

19 3377 7932

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *