Skip to main content

Quantos elementos envolvem uma transformação de sorriso?

Oi gente, tudo bem? Hoje eu queria explicar pra vocês como definimos quantos elementos envolvem uma transformação de sorriso com lentes de contato dentais.

Eu sempre explico para os meus pacientes que essa decisão é muito relativa, depende muito do que o paciente espera do tratamento. Assim, depende basicamente de 2 coisas:

1. Quantos dentes estão fora do alinhamento e cor, isto é, se o paciente possui muitas restaurações antigas, se já tem intervenções de outros dentistas, coroas, enfim, nesse caso precisamos envolver todos esses elementos para conseguir uma transformação maior, assim recobrimos mais dentes;

2. O quanto de transformação esse paciente espera, principalmente em relação à cor. Vou contar um caso clinico de exemplo para vocês. Esse paciente já possuía os dentes bem alinhados, porém com algumas intervenções anteriores e um implante. A queixa dele era a perda dental, ocasionada por trincas irreversíveis, devido à parafunção de apertar
muito os dentes um contra o outro, e também a cor amarelada.

Ele gostaria de mudar radicalmente a cor. Então eu preciso necessariamente envolver todos os dentes. Se eu fizesse só de canino a canino superiores, 6 dentes, ia ficar um resultado completamente esquisito. Principalmente pelo agravante de que ao sorrir o paciente mostra até o molar.

Nesses casos a transição de cor fica muito aparente e evidente. Ele não tinha ideia de quantos dentes gostaria de transformar e eu expliquei a questão acima. Assim como não podemos deixar os dentes superiores ultra brancos e os inferiores amarelados.

Então a decisão foi pela transformação completa, envolvendo todos os dentes. Para ficar ainda mais claro, vou contar outro caso para vocês. Dessa vez, de um paciente oposto deste, a única queixa desse paciente é que os dentes da frente já tinham algumas resinas antigas e ele queria trocar isso por um procedimento um pouco mais duradouro e
definitivo. Ele estava satisfeito quanto à cor dos seus dentes.

Eu expliquei para ele algumas possibilidades e conversando decidimos por fazer apenas 4 elementos. A gente consegue fazer uma transformação super bonita! Por exemplo, ele tinha uma “curva invertida”, os dentes da frente eram muito mais curtos que os dentes do fundo e as restaurações antigas que estavam manchadas, coisa que é muito comum.

Neste caso, o que a gente faz? Removemos essas restaurações e melhoramos a curva do sorriso. Essa
melhoria, de deixar os 4 dentes da frente na mesma altura dos caninos e trocar restaurações, rejuvenesce o sorriso.

Isso foi possível porque o paciente não queria dentes mais claros que os caninos que não iriam ser modificados. Assim, nós chegamos no mesmo tom de cor para a transformação ficar bonita, sem diferença de transição entre os elementos de porcelana com o restante.

Então deu para perceber como é relativo, certo? Nós conseguimos fazer uma transformação bonita com 4 ou 24 dentes, depende realmente do que o paciente espera como resultado final.

Eu sempre deixo isso muito claro no início do tratamento para que o paciente não invista em 6 elementos, por exemplo, e depois ache que ficou faltando um pouco mais para corrigir o sorriso de maneira perfeita.

Então eu apresento fotos, com livre exposição de o quanto o paciente mostra os dentes ao sorrir, outros casos, para que juntos a gente decida quantos elementos são necessários. Claro que quanto menos elementos a gente puder envolver, melhor.

Hoje estamos numa tendência do minimamente invasivo, mexer o quanto menos, invadir o quanto menos. Decidindo junto após esse estudo, nós conseguimos um resultado final com previsibilidade e preservação dental, que é o mais importante. Espero que vocês tenham entendido e gostado. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *